top of page

Sensores de corrente para controladores de fator de potência




Geralmente os controladores de fator de potência disponíveis no mercado, utilizam somente em uma fase, um transformador de corrente, do tipo normalizado, conforme a ABNT (NBR 6856 e NBR 6821) ou conforme as normas IEC, NEMA entre outras. Estas normas foram feitas para atenderem uma ampla lista de aplicações de transformadores de medição (normalmente para tarifações), mas elas não contemplaram vários tipos de medições, como por exemplo, as medições necessárias para controladores de fator de potência.


Com a utilização de TC´s normalizados fabricados no Brasil, ou os importados encontrados no mercado (tenho encontrado absurdos, nesse último tipo de TC´s), é muito difícil termos medições precisas (erro de relação e ângulo de defasagem entre primário e secundário) em toda a faixa do mesmo, ou seja, de 0% a 100% da corrente nominal.


A faixa de corrente, em que os erros são garantidos pelas normas, é em geral, de 10% a 100% vezes o fator térmico. Por exemplo, se o fator térmico especificado for 1,2, então a faixa vai de 10% a 120% da corrente nominal, ou seja, em um TC de ralação 800-5 A, a faixa garantida será de 80 A até 960 A.


Então se medirmos como o TC acima citado, correntes de 20, 30, 40 A, o erro pode chegar a varias vezes o erro nominal, na relação e muito mais ângulo de defasagem entre primário e secundário, e conseqüentemente a medição de fator de potência terá erros consideráveis.


Assim, eu proponho para este tipo de medições sensores de corrente que garantam erros inferiores a 1,2% na faixa de 2% a 100 % da corrente nominal.


Com estes sensores, os controladores utilizados no mercado, terão um melhor desempenho nas instalações de alta demanda, mas que em determinados períodos do dia, tenham uma demanda muito baixa, executando correções mais exatas, e diminuindo as chances de termos fatores de potências que gerem multas aos usuários ou outros eventos indesejáveis nas instalações.


Lembro também, que em geral, em uma instalação nova, a demanda nominal é muito maior que a instalada, e só atingiremos a demanda nominal, com decorrer do tempo, com a instalação de todos os equipamentos e máquinas previstas, e é neste período que ocorrem a maioria das reclamações por erros de medição.


Consulte o nosso departamento técnico, e eles lhe indicarão o modelo mais adequado para vocês.


Exemplo de especificação:


SENSOR DE CORRENTE

Relação: XXXX – 5A ou XXXX – 1A

Exatidão: menor que 1,2 % com ângulo de defasagem menor que 120”

Faixa garantida da exatidão: de 2% a 100% da corrente nominal do sensor

Carga: 5VA (máx.)

Classe de tensão: 0,6kV

Classe de temperatura: (Classe A – 105 graus C) e (Classe B – 130 graus C)


 Eng. Gelson Ademir Moretto

Comentarios


bottom of page